Colágeno Snella

 Nas redes sociais circulam opiniões divididas a respeito da eficácia do colágeno. Há quem afirme e comprove, inclusive com experiência pessoal, que o consumo diário de colágeno melhora muito o aspecto da pele, deixando-a mais rejuvenescida, tonificada, lisinha, viscosa, hidratada. Tem também muitos relatos de melhora da flacidez após gestação e também após emagrecimento e cirurgia bariátrica. Falam de melhora do crescimento das unhas, menos quebras, sobre menos queda de cabelos e fios mais fortes.

Estes relatos também são reforçados por vários profissionais da saúde e da beleza, principalmente nutricionistas e alguns médicos especializados no ramo estético e dermatológico, que verificam bons resultados da suplementação com colágenos em seus pacientes. É importante frisar que estes resultados do dia a dia também são encontrados nas pesquisas científicas ao longo do mundo e já há vários anos vem se confirmando cada vez mais.

Por outro lado, alguns posicionam-se contrários ao uso do colágeno, alegando não ser eficaz ou não ser absorvido pelo organismo. E a pergunta neste caso é: Por que algumas pessoas não tem bons resultados com o uso do colágeno? A resposta não é difícil de entender: existem vários tipos de colágenos, ou seja, várias qualidades de colágenos. Então alguns tipos são eficazes e outros podem não ser. 

As pessoas ou profissionais que alegam que “colágeno não funciona” estão se baseando no tipo mais simples, que é o mais comum de se encontrar a granel em lojas e feiras, e também na maioria dos produtos acabados (latas, potes de marcas específicas). Trata-se do colágeno hidrolisado, que apresenta partículas ainda muito grandes (no mundo científico usamos o termo “peso molecular” 6 KDa), o que significa que é uma partícula que ainda será digerida pelo organismo antes de ser absorvido. Ou seja, o organismo não é capaz de absorver o colágeno hidrolisado pois ele será antes digerido a pedacinhos de colágeno; e estes pedacinhos poderão ser direcionados para os locais que o organismo bem entender, não necessariamente utilizados como colágeno em sua pele, unhas, cabelos...

Porém, é importante saber que existem colágenos mais avançados que o colágeno hidrolisado. E é destes tipos  de colágenos que as pessoas que sentem na pele os resultados estão falando. Tratam-se dos peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado, ou seja, pedacinhos menores (“peso molecular” 2 KDa), que podem ser absorvidos instantaneamente sem que o corpo precise fazer mais nenhuma digestão. Já são pequeninos o suficiente para serem absorvidos, chegam rapidamente na circulação sanguínea e posteriormente às células da pele, estimulando estas células a produzirem muito mais colágeno.

É disso que estamos falando! São estes colágenos especiais, em forma de peptídeos bioativos que a Snella é especialista e pioneira no Brasil. Produzimos produtos que geram resultados dentro de, em média, 2 meses. Então... Ou você sente na pele, ou você espera para ver!