Colágeno Snella - Blog

Colágeno é um termo conhecido entre profissionais de saúde, e também entre pessoas que buscam por qualidade de vida e beleza. Tal interesse tem um motivo: o colágeno está presente em todas as estruturas do corpo, como por exemplo ossos, músculos, articulações, vísceras, pele, unhas, cabelo... Em algumas delas, representando até 80% da composição, por exemplo na pele.

 

O principal motivo para se pensar na suplementação com o colágeno é o fato de que a produção dele no organismo decai cerca de 1% a cada ano, após os 25 anos de idade, em ambos os sexos. Diante desta situação temos duas opções: aceitar o processo de destruição das fibras de colágeno sem se preocupar muito com o envelhecimento; ou procurar gerenciar o envelhecimento do corpo, fazendo uma reposição eficaz de colágeno, ou seja, escolher o tipo certo de colágeno para o objetivo em questão.

 

Considerando que a maioria das pessoas buscam sua melhor “versão”, almejam alcançar a maturidade em plena saúde física e mental, sem limitações para os movimentos, sem sentirem-se “velhas”, com autoestima, belas... O gerenciamento do envelhecimento do corpo é algo importante e que merece atenção. A reposição de colágeno entra neste processo. Sendo assim, de que forma repor colágeno eficazmente?

 

Por muitos anos a gelatina (principalmente aquela sem sabor e corantes) foi indicada para aumentar o consumo de colágeno. Posteriormente, surgiram os produtos à base de colágeno hidrolisado, sob a justificativa de serem melhores absorvidos. Atualmente, o que se tem de mais inovador em tecnologia de colágeno são os Peptídeos Bioativos de Colágeno Hidrolisado.

 

Vamos entender as diferenças. Colágeno hidrolisado significa que a proteína colágeno foi hidrolisada, ou seja, quebrada em pedacinhos menores. Porém não se tem controle da forma e tamanho desses pedacinhos resultantes. Provavelmente boa parte do colágeno hidrolisado ingerido ainda será digerido pelo trato gastrointestinal antes de ser absorvido e jogado na circulação sanguínea. Sendo assim, o colágeno hidrolisado é muito bom recurso protéico para o corpo, também promove a liberação de hormônios que provocam saciedade, mas não se sabe se essas partículas, após a digestão, se serão direcionadas realmente para as estruturas que queremos, como pele, unhas, cabelo, ou ossos, músculos.

 

Já os peptídeos bioativos do colágeno hidrolisado são partículas muito pequenas de colágeno que foram quebradas de uma maneira controlada por um processo industrial muito especial. Portanto, devido a um peso molecular muito baixo, essas partículas são absorvidas pelo intestino boa parte do jeito como foram ingeridas (íntegras). Após ingerir e absorver no intestino, caem na circulação sanguínea e chegam até células específicas do corpo, agindo como um indutor, um sinalizador, ou um precursor para a síntese (produção) de mais colágeno no corpo. É por isso que dependendo do peptídeo bioativo do colágeno hidrolisado que foi ingerido, o resultado aparecerá em um local ou outro do organismo.

 

Sendo assim, para o colágeno funcionar, basta escolher o tipo certo dependendo do objetivo! Por exemplo, se você procura um colágeno que melhore o aspecto da pele, mas está usando um colágeno que não tem esse direcionamento específico, pode ser que fique frustrada(o).

 

É crescente o número de pesquisas científicas mostrando que os peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado funcionam! Elas comprovam que essas partículas são detectadas íntegras no sangue após o consumo, e se direcionam para partes específicas do corpo, estimulando-as a fazer maior síntese de colágeno endógeno (estimulam a produção natural de colágeno). Esta informação é muito interessante pois permite que possamos escolher qual (ou quais) peptídeo(s) bioativo(s) de colágeno hidrolisado queremos consumir, a fim de verificarmos resultados condizentes com nossos objetivos.

 

O melhor peptídeo para a pele (prevenção e tratamento de rugas), unhas, prevenção e tratamento da celulite e de estrias, pré e pós peelings ou micro-agulhamentos, chama-se VERISOL. Já para estruturas como ossos, músculos, tendões, ligamentos: recomendamos o peptídeo PEPTAN. Existem também colágeno para outros objetivos como recuperação de cartilagens (COLÁGENO TIPO II), entre outros. Busque saber!

 


Referências:

Proksch E, Schunck M, Zague V, Segger D, Degwert J,Oesser S. Oral intake of specific bioactive collagen peptides reduces skin wrinkles and increases dermal matrix synthesis. Skin Pharmacol Physiol. 2014;27(3):113-9.

 

Proksch E, Segger D, Degwert J, Schunck M, Zague V, Oesser S. Oral supplementation of specific collagen peptides has beneficial effects on human skin physiology: a double-blind, placebo-controlled study. Skin Pharmacol Physiol. 2014;27(1):47-55.

 

Schunck M, Zague V, Oesser S, Proksch E. Dietary Supplementation with Specific Collagen Peptides Has a Body Mass Index-Dependent Beneficial Effect on Cellulite Morphology. J Med Food. 2015 Dec;18(12):1340-8.

 

Hexsel D, Zague V, Schunck M, Siega C, Camozzato FO, Oesser S. Oral supplementation with specific bioactive collagen peptides improves nail growth and reduces symptoms of brittle nails. J Cosmet Dermatol. 2017 Dec;16(4):520-526.

 

Guillerminet F, Beaupied H, Fabien-Soulé V, Tomé D, Benhamou CL, Roux C, Blais A. Hydrolyzed collagen improves bone metabolism and biomechanical parameters in ovariectomized mice: an in vitro and in vivo study. Bone. 2010 Mar;46(3):827-34.

 

Liu J, Wang Y, Song S, Wang X, Qin Y, Si S, Guo Y. Combined oral administration of bovine collagen peptides with calcium citrate inhibits bone loss in ovariectomized rats. PLoS One. 2015 Aug 10;10(8):e0135019.

 

Clark KL, Sebastianelli W, Flechsenhar KR, Aukermann DF, Meza F, Millard RL, Deitch JR, Sherbondy PS, Albert A. 24-Week study on the use of collagen hydrolysate as a dietary supplement in athletes with activity-related joint pain. Curr Med Res Opin. 2008 May;24(5):1485-96.

 

Lugo JP, Saiyed ZM, Lau FC, Molina JP, Pakdaman MN, Shamie AN, Udani JK. Undenatured type II collagen (UC-II®) for joint support: a randomized, double-blind, placebo-controlled study in healthy volunteers. J Int Soc Sports Nutr. 2013 Oct 24;10(1):48.